sábado, 19 de outubro de 2019

O pudor aquém e além do Atlântico no século XVI

"O pudor que se definia nos dicionários não era um conceito espalhado na sociedade. Enquanto Isabel de Castela, em 1504, morria de uma ferida que não quis mostrar aos médicos, recebendo a extrema-unção sob os cobertores para não exibir nem os pés, muitos moradores da América portuguesa vestiam-se apenas com um minúsculo pedaço de tecido. Descobria-se, então, que existiam povos obedientes a diferentes noções de pudor." (Mary del Priore, História íntimas: sexualidade e erotismo na história do Brasil).

Nenhum comentário:

Postar um comentário