quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

A efemeridade dos paradigmas socioculturais

Boaventura de Sousa Santos
"... os paradigmas socioculturais nascem, desenvolvem-se e morrem. Ao contrário do que se passa com os indivíduos, a morte de um dado paradigma traz dentro de si o paradigma que lhe há de suceder." (Boaventura de Sousa Santos, A crítica da razão indolente).

Nenhum comentário:

Postar um comentário