segunda-feira, 15 de abril de 2019

A ficção como elemento de agregação humana

Yuval Noah Harari
"Como o Homo sapiens conseguiu ultrapassar esse limite crítico, fundando cidades com dezenas de milhares de habitantes e impérios que governam centenas de milhões? O segredo foi provavelmente o surgimento da ficção. Um grande número de estranhos pode cooperar de maneira eficaz se acreditar nos mesmos mitos." (Yuval Noah Harari, Sapiens: uma breve história da humanidade).

Sapiens intolerantes

Yuval Noah Harari
"A tolerância não é uma marca registrada dos sapiens." (Yuval Noah Harari, Sapiens: uma breve história da humanidade).

O homo sapiens e as outras espécies do gênero homo: sucessividade ou concomitância?

Yuval Noah Harari
É uma falácia comum conceber essas espécies [do gênero homo] como dispostas em uma linha reta de descendência, com os ergaster dando origem aos erectus, os erectus dando origem aos neandertais e os neandertais dando origem a nós. Esse modo linear dá a impressão equivocada de que, em determinado momento, apenas um tipo de humano habitou a Terra e de que todas as espécies anteriores foram meros modelos mais antigos de nós mesmos. (...) O mundo de 100 mil anos atrás foi habitado por pelo menos seis espécies humanas diferentes. É nossa exclusividade atual, e não a multiplicidade de espécies em nosso passado, que é peculiar -- e, talvez, incriminadora." (Yuval Noah Harari, Sapiens: uma breve história da humanidade).

domingo, 14 de abril de 2019

A quem serve a ignorância

Paulo Freire
"O discurso da classe dominante mudou, mas ela continua não concordando, de jeito nenhum, que as massas populares se tornem lúcidas." (Paulo Freire, em entrevista à Folha em 29/05/94).

quinta-feira, 11 de abril de 2019

A efemeridade de nossa espécie

Yuval Noah Harari
"As regiões mais orientais da Ásia foram povoadas pelo Homo erectus, 'Homem ereto', que sobreviveu na região por quase 1,5 milhão de anos, sendo a espécie humana de maior duração. Esse recorde dificilmente será quebrado, mesmo por nossa própria espécie. É questionável se o Homo sapiens ainda existirá daqui a mil anos, de modo que 2 milhões de anos certamente está fora de nosso alcance." (Yuval Noah Harari, Sapiens: uma breve história da humanidade).

terça-feira, 12 de março de 2019

A razão totalizante do Século das Luzes

Ernst Cassirer
"O século XVIII está impregnado de fé na unidade e imutabilidade da razão. A razão é una e idêntica para todo o indivíduo-pensante, para toda a nação, toda a época, toda a cultura. De todas as variações dos dogmas religiosos, das máximas e convicções morais, das ideias e dos julgamentos teóricos, destaca-se um conteúdo firme e imutável, consistente, e sua unidade e sua consistência são justamente a expressão da essência própria da razão." (Ernst Cassirer, A filosofia do Iluminismo).

O século das luzes e o progresso intelectual

Ernst Cassirer
"Não existe um século que tenha sido tão profundamente penetrado e empolgado pela ideia de progresso intelectual quanto o Século das Luzes [XVIII]. Equivocar-se-iam, porém, sobre o título essencial dessa ideia, aqueles que tomassem 'progresso' num sentido quantitativo com uma simples extensão do saber, como um progressus in indefinitum. A par da ampliação qualitativa encontra-se sempre uma determinação qualitativa; à constante extensão do saber para além de sua periferia corresponde sempre um regresso sempre mais consciente e mais pronunciado ao centro próprio e característico da expansão. Se se busca a unidade, é para aí encontrar a certeza da unidade." (Ernst Cassirer, A filosofia do Iluminismo).

segunda-feira, 11 de março de 2019

Ideologia e falsa consciência

Berger & Luckmann
"(...) 'ideologia' (ideias que servem de armas para interesses sociais) e 'falsa consciência' (pensamento alienado do verdadeiro ser social do pensador)." (Berger & Luckmann, A construção social da realidade).

O objeto da sociologia do conhecimento

Berger & Luckmann
"A sociologia do conhecimento trata das relações entre o pensamento humano e o contexto social do qual emerge." (Peter Berger & Thommas Luckmann, A construção social da realidade).

domingo, 10 de março de 2019

Precauções contra maus leitores

Spinoza
"À turba, e àqueles cujas paixões igualam a da turba, peço que não leiam o meu livro; não, preferiria até que o ignorassem completamente em vez de o interpretarem mal segundo a sua vontade." (Baruch de Spinoza).