terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

O caráter impositivo das identidades nacionais

Zygmunt Bauman
"A 'naturalidade' do pressuposto de que 'pertencer-por-nascimento' significava, automática e inequivocamente, pertencer a uma nação foi uma convenção arduamente construída - a aparência de 'naturalidade' era tudo, menos 'natural'. Diferentemente das 'minissociedades de familiaridade mútua' -- as localidades em que as maiorias dos homens e mulheres da era pré-moderna e pré-mobilidade passavam suas vidas do berço ao túmulo -- , a 'nação' foi uma entidade imaginada que só poderia ingressar na Lebenswelt se fosse mediada pelo artifício de um conceito. A aparência de naturalidade, e assim também a credibilidade do pertencimento declarado, só podia ser um produto final de antigas batalhas postergadas. E a sua perpetuação não podia ser garantida a não ser por meio de batalhas ainda por vir" (Zygmunt Bauman, Identidade).

Nenhum comentário:

Postar um comentário