terça-feira, 17 de outubro de 2017

O ato de admirar-se como motivação para o filosofar

Aristóteles
"Foi, com efeito, pela admiração que os homens, assim hoje como no começo, foram levados a filosofar, sendo primeiramente abalados pelas dificuldades mais óbvias, e progredindo em seguida pouco a pouco até resolverem problemas maiores: por exemplo, as mudanças da Lua, as do Sol e dos astros e a gênese do Universo" (Aristóteles, Metafísica).

Nenhum comentário:

Postar um comentário