sábado, 27 de maio de 2017

Constituição e singularidade das identidades coletivas (2)

Roberto DaMatta
É que no meio de uma multidão de experiências dadas a todos os homens e sociedades, algumas necessárias à própria sobrevivência, como comer, dormir, morrer, reproduzir-se etc., outras acidentais ou superficiais: históricas, para ser mais preciso (...). Cada sociedade (e cada ser humano) apenas se utiliza de um número limitado de 'coisas' (e de experiências) para construir-se como algo único, maravilhoso, divino e 'legal'... (Roberto DaMatta, O que faz o brasil, Brasil?).

Nenhum comentário:

Postar um comentário