domingo, 5 de fevereiro de 2017

Infraestrutura e superestrutura: movimento dialético e não determinístico

Thomas Luckmann e Peter Berger
"O marxismo posterior teve a tendência de identificar a 'infraestrutura' com a economia tout court, da qual a 'superestrutura' era considerada um 'reflexo' direto (como, por exemplo, Lênin). É agora muito claro que isto é uma representação incorreta do pensamento de Marx, pois o caráter em essência mecanicista, em vez de dialético, desta espécie de determinismo econômico, torna-o suspeito. O que interessava a Marx era que o pensamento humano se alicerçava na atividade humana ('trabalho' no sentido mais amplo da palavra) e nas relações sociais produzidas por esta atividade. O melhor modo de compreender as expressões 'infraestrutura' e 'superestrutura' é considerá-las a primeira como atividade humana, e a segunda como o mundo produzido por essa atividade" (Berger & Luckmann, A construção social da realidade).

Nenhum comentário:

Postar um comentário