quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

A liberdade segundo John Locke

John Locke
"Como em todos os Estados de criaturas capazes de leis, onde não há lei não há liberdade. A liberdade tem de ser isenta de restrição e de violência de terceiros, o que não pode acontecer se não há lei mas a liberdade não é aquilo que uns dizem: licença para qualquer um fazer o que bem entende - pois, quem poderia se dizer livre se estivesse exposto ao arbítrio de qualquer um? - , mas liberdade de dispor e ordenar, a seu talante, as ações, as posses, e toda a sua propriedade, dentro da prescrição das leis sob as quais vive, não sujeito à vontade arbitrária de outrem, mas seguindo livremente a própria vontade" (John Locke, Segundo tratado sobre o governo).

Nenhum comentário:

Postar um comentário