sábado, 17 de dezembro de 2016

Simulacros: o exemplo da Disneylândia

Jean Baudrillard
"A Disneylândia existe para esconder que é o país 'real', toda a América 'real' que é a Disneylândia (de certo modo como as prisões existem para esconder que é todo o social, na sua onipresença banal, que é carceral). A Disneylândia é colocada como imaginário a fim de fazer crer que o resto é real, quando toda Los Angeles e a América que a rodeia jã não são reais, mas do domínio do hiper-real e da simulação. Já não se trata de uma representação falsa da realidade (a ideologia), trata-se de esconder que o real já não é o real e portanto de salvaguardar o princípio de realidade" (Jean Baudrillard, Simulacros e simulação).

Nenhum comentário:

Postar um comentário