terça-feira, 15 de novembro de 2016

O Estado mínimo: mas só para os pobres (2)

Zygmunt Bauman
"Essa espécie de Estado assistencial para os ricos (ou, mais exatamente, a política de mobilizar, por intermédio do Estado, os recursos públicos que as empresas capitalistas não conseguem convencer o público a lhes entregar diretamente) não é novidade: apenas o alcance e a publicidade que o acompanham assumiram proporções capazes de causar escândalo" (Zygmunt Bauman, Capitalismo parasitário).

Nenhum comentário:

Postar um comentário