quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Da Linguística Histórica ao Estruturalismo

Emile Benveniste
"A novidade do enfoque saussuriano, que foi um dos que agiram mais profundamente, consistiu em tomar consciência de que a linguagem em si mesma não comporta nenhuma outra dimensão histórica, de que é sincronia e estrutura, e de que só funciona em virtude da sua natureza simbólica. Não é tanto a consideração histórica que é condenada aí, mas sua forma de 'atomizar' a língua e de mecanizar a história. O tempo não é o fator da evolução, mas tão-somente o seu quadro. A razão da mudança que atinge esse elemento da língua está, de um lado, na natureza dos elementos que a compõem em um determinado momento, de outro lado nas relações de estrutura entre esses elementos" (Emile Benveniste, Problemas de linguística geral).

Nenhum comentário:

Postar um comentário