sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Razão e insanidade (2)

G. K. Chesterton
"O louco é um  homem que perdeu tudo exceto a razão."

"(...) a explicação insana é exatamente tão completa como a do sensato, mas não tão abrangente."

"Quero dizer que se você ou eu estivesse lidando com uma mente no processo de tornar-se mórbida, nossa principal preocupação não deveria ser oferecer-lhe argumentos, mas sim ar; convencê-la de que existe algo mais limpo e mais arejado fora do sufoco de um único argumento" (G. K. Chesterton, Ortodoxia).

Nenhum comentário:

Postar um comentário